CERVEJA DA CASA

 

viking transparente.png

Caros Amigos e Hóspedes,

 

 

Abaixo segue um breve resumo dos estilos que produzimos em nosso Atelier Cervejeiro. Fique a vontade para solicitar as suas preferidas...

 

 

 

  • CREAM ALE 

Bem clarinha, leve e seca, baixo amargor. Espuma clara e densa com média/alta carbonatação.

IBU 14  - ABV 4,8% 

Temperatura ideal de consumo 0-4 graus.

 

  • WEISBIER 

Clara porém turva, médio teor alcoolico, médio corpo, baixo amargor. Espuma clara e abundante com alta carbonatação

IBU 19  - ABV 5,5% 

Temperatura ideal de consumo 5-7 graus.

 

  • RED ALE

Marrom avermelhada, encorpada, baixo amargor e alta maltosidade. Espuma bege e densa com baixa carbonatação 

IBU 19  - ABV 4,3% 

Temperatura ideal de consumo 8-12 graus.

 

  • BOHEMIAN PILSNER

Dourada, médio corpo, médio amargor. Espuma clara e densa com média/alta carbonatação 

IBU 27  - ABV 4,3% 

Temperatura ideal de consumo 0-4 graus.

 

  • STOUT CAFÉ

De cor preta, encorpada, médio/alto amargor, alto teor alcoolico, com um gosto de tostado que remete ao café. Espuma marrom e densa com média carbonatação 

IBU 33  - ABV 6,4% 

Temperatura ideal de consumo 13-15 graus.

 

  • IPA

Dourada, encorpada, alto amargor, alto teor alcoolico . Espuma clara  e densa com média carbonatação. 

IBU 92  - ABV 7,1% 

Temperatura ideal de consumo 8-12 graus.

 

 

Faça seu pedido aqui se preferir...

 

Linha completa.jpg

 

Cerveja da Casa

 

 

Bem Vindo ao nosso Atelier Cervejeiro, onde produzimos a Cerveja da Casa.

 

Para você que é um apreciador de Cervejas Artesanais, elaboramos este espaço no nosso Site para comentar sobre curiosidades deste Universo complexo das Cervejas Artesanais.

 

As informações compartilhadas aqui são fruto de uma coletânea realizada em vários sites, de modo a compor uma visão superficial do processo produtivo da cerveja. Estilos de cervejas e muitas outras curiosidades vão aparecer por aqui, afinal a imaginção e a criatividade são os limites quando se trata de Cervejas Artesanais. 

 

 

Cervejas artesanais são muito mais saborosas, simplesmente em função do processo de produção que permite executar receitas mais elaboradas, mais demoradas onde as leveduras tem o tempo certo para produzir os aromas e sabores de acordo com suas caracteristicas.  Além disso, existe a questão da variedade de cervejas artesanais e consequentemente de sabores e aromas que garantem que você vai encontrar uma cerveja que combine com seu gosto, e esta vai ser a melhor cerveja que existe. 

 

Com isto em mente, decidimos nos aventurar e produzir nós mesmos as cervejas bem aqui, em Visconde de Mauá, na Serra da Mantiqueira. 

 

Investimos em pequenos e modernos equipamentos , uma pequena tina de mosturação automatizada com recirculação contínua, um fermentador com aquecimento para as noites frias de Visconde de Mauá e refrigeração para os dias quentes de verão, além dos refrigeradores com controle de temperatura para garantir excelência às nossas cervejas. 

 

A água pura da Serra da Mantiqueira que brota da nascente, é mais um diferencial muito significativo e  importante para o resultado final.

 

Produzir cervejas especiais em nosso Atelier Cervejeiro, é um Hobby compartilhado por nossos amigos. Produzimos vários e diferentes estilos para impressionar os mais exigentes paladares.

 

 

Pra você que é um entusiasta da Cerveja Artesanal, fica a dica...

Ao se hospedar conosco você terá a oportunidade de experimentar uma cerveja realmente diferenciada

 

Cheers !!!

 

Galeria de Fotos - Atelier Cervejeiro

Que tal falarmos um pouco sobre o que é Harmonização

A harmonização de alimentos e cerveja é uma busca por um prazer sensorial onde as características de ambos são exaltadas e/ou reveladas. A busca por uma combinação perfeita visa a conservação das características dos alimentos e das cervejas para que eles não percam seus aspectos predominantes ou para que estes não sejam sobrepostos e mascarados quando feita tal combinação.

É uma experiência sensorial, única e pessoal, mas que segue certos padrões e sugestões, já que existe uma base comum para cada sabor e aroma.
É sempre necessário que se tenha a mente aberta para a utilização de todos os sentidos, principalmente o paladar, o olfato e até mesmo o tato, já que, ao se beber uma cerveja pode-se perceber a carbonatação, corpo e temperatura da mesma, além da temperatura e textura dos alimentos.

 

Os Três Paramêtros da Harmonização

Existem três parâmetros para a harmonização de alimentos e cervejas, sendo que eles partem de um princípio de combinações de características de forma que nenhuma delas fique de fora.
São eles:

 

Harmonização por Semelhança

essa é a harmonização baseada na combinação entre os sabores das cervejas e dos pratos com elementos comuns de acidez, doçura, aromas tostados, aromas frutados, herbais e etc.

 

Harmonização por Contraste

é baseada na combinação entre cervejas e pratos que tenham elementos que contrastem entre si como, por exemplo, acidez e doçura, picância e refrescância, amargor e doçura, robustez e leveza. É necessário que o sabor final combinado esteja em equilíbrio, sem que a cerveja ou o alimento se sobressaia.

 

Harmonização por Corte

se dá quando os elementos da cerveja quebram algumas das propriedades do alimento harmonizado. Isso é facilmente detectado, por exemplo, quando a alta carbonatação da cerveja “limpa” da boca a gordura residual de um queijo ou a picância de um prato apimentado, preparando o paladar para uma nova investida.

 

 

FONTE:  https://vounomundo.com.br/harmonizacao-com-cervejas/

 

Como Degustar Cerveja 


Você teve todo o trabalho em encontrar a cerveja que desejava, comprou tanto ela como o seu copo proprietário, levou tudo cuidadosamente para a sua casa, armazenou e serviu da maneira correta. Tá, e agora? Vamos ao que interessa: a degustação.


Apresentamos abaixo as etapas para que você faça uma degustação correta e tire um maior proveito dos conceitos cervejeiros. Para ficar ainda mais legal, pratique com os amigos em uma confraria!

 

1. Visual
Em qualquer experiência gastronômica, o primeiro contato é o visual. No universo da cerveja não é diferente. Portando, olhe para sua cerveja e comece a namorá-la.

O que devemos levar em consideração:

A Cerveja em si
– Coloração: Ela é dourada? Vermelha cor de rubi? Totalmente escura?
– Transparência: Sua cerveja é totalmente transparente? Ou tão opaca que não permite que a luz a atravesse?
– Limpidez: É um liquido límpido e brilhante? Ou possui resíduos em suspensão?

A Espuma
– Formação: Ela é bem formada? Aerada, com bolhas grandes? Densa, com bolhas finas?
– Persistência: Quando você serve sua cerveja, a espuma se forma e logo em seguida já vai embora ou fica por ali até seu copo terminar?
– Coloração: Existem espumas brancas, passando pela cor de creme, até as marrons.

 

2. Olfato
Mais de 80% das sensações de sabor são percebidas pelo olfato. Aqui, sentimos e associamos os aromas da cerveja com outros alimentos e referências como perfumes ou ambientes.

A seguir algumas famílias aromáticas e seus exemplos:

– Florais: violeta, jasmim, margarida
– Herbáceos: capim, palha, grama
– Frutados: pêssego, abacaxi, maçã, amoras, banana
– Especiarias: cravo, pimenta, noz-moscada
– Tostado: café, chocolate, madeira
– Adocicados: baunilha, caramelo
– Nozes: amêndoas, castanhas
– Balsâmicos: eucalipto, pinho, vinagre

E ainda:

– Complexidade Aromática: Você sente somente uma família ou sua cerveja lhe apresenta várias?

 

3. Paladar
Diferente do vinho, onde para sentirmos os taninos devemos bochechar a bebida, na cerveja o que nos interessa principalmente é o amargor. Para degustar, devemos mandá-la direto para o fundo. A famosa golada. E é no palato que concluímos nossas sensações de gosto e também as percepções físicas.

O que devemos observar:

– Gosto: doce, salgado, amargo, azedo
– Sensações Físicas: acidez, adstringência, corpo
– Equilíbrio: Essas sensações estão em harmonia entre si? Ou algo se destaca mais do que o resto? Em uma cerveja equilibrada, os elementos acima devem estar em harmonia.
– Complexidade Gustativa: Ela é complexa na boca? A cada gole você descobre novas sensações ou simplesmente é nítido e pronto?

 

4. Análise Final
Sua cerveja foi embora sem dar tchau ou permanece ali por alguns segundos ou até minutos? E, ao final, você gostou e aprovou a cerveja? Como foi essa experiência?

Temos os seguintes itens para serem avaliados:

– Retro-gosto: Após ingerir a cerveja, quando você expira sente seus aromas novamente? Se sim, essa é percepção do retro-gosto.
– Persistência Aromática: Quanto tempo ainda fica sentindo os aromas da cerveja no palato? Pode ser desde o fúgido e ligeiro até o muito persistente.
– Equilíbrio Harmônico: O conjunto visual, olfativo e gustativo estão em harmonia? Ou no nariz ela se apresenta muito agradável, porém na boca tem pouco equilíbrio? Ou visualmente está convidativa e no nariz não apresenta nenhum aroma? Aqui você avalia a bebida como um todo.
– Percepção Final: Lhe agradou? Você compraria novamente essa cerveja? Seria uma cerveja para ser apreciada a toda hora ou somente em ocasiões especiais ou em harmonizações? Fale o que achou dessa cerveja.

Bom, no início pode parecer complicado beber uma simples cervejinha. Mas tenha como base essa parte técnica e ela irá lhe ajudar a expressar seus gostos e preferências e a saber comentar com solidez sobre uma determinada cerveja.

E lembre-se: o mais importante mesmo disso tudo é ter bons momentos, relaxar e se divertir!


Fonte: https://mestre-cervejeiro.com/como-degustar-cerveja/

Historia da cerveja.png
Detalhes producao.png
Processo produtivo.png
Cerveja.png
Temperatura Ideal.png